Doenças autoimunes e autoestima

Publicado em: 27/06/2022

Segundo um estudo divulgado pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, as doenças de pele representam hoje a quarta maior causa de incapacitação no mundo.

As doenças autoimunes se caracterizam por problemas no sistema imunológico, ou seja, o tornam disfuncional ao agredir as defesas do corpo. Assim, ele acaba atacando o próprio organismo, causando problemas como dor crônica e manchas na pele. Nessa postagem, falaremos sobre as enfermidades que afetam a derme.  

Doenças de pele podem causar isolamento social

Perguntas como “o que é essa mancha na sua pele?” ou “é contagioso?” podem ser comuns no cotidiano de indivíduos acometidos pelo quadro. Quem sofre com essa condição, costuma se sentir incomodado e constrangido com os questionamentos. Esse desconforto pode afetar até mesmo a autoestima e acarretar na decisão de manter-se mais afastado ou isolado socialmente. 

Principais doenças autoimunes na pele

Infelizmente o preconceito em relação a quem sofre com essas doenças ainda é considerável, já que muitos pensam ser uma doença contagiosa. O fato é tudo não passa de pura falta de informação. Por isso, conheça alguma delas, e descubra suas causas e tratamentos:


Vitiligo

É uma doença cutânea que causa a perda gradativa da pigmentação da pele, geralmente com o surgimento de manchas em todo o corpo. É impossível prever a extensão da doença ou o quanto a pessoa perderá da cor da pele. A condição pode afetar qualquer parte do corpo, até mesmo o cabelo, o interior da boca e os olhos.

A doença pode ocorrer em pessoas de todos os tipos de pele. A condição não é contagiosa e nem representa um risco para a vida de quem a possui, mas pode afetar seriamente a autoestima do paciente, podendo incitar uma espécie de gatilho para o surgimento de problemas psicológicos, como a depressão, por exemplo.

O ideal é procurar a ajuda de um especialista assim que ocorrer a primeira manifestação dos sintomas do vitiligo. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais chances existem de encontrar o tratamento certo para obter os melhores resultados.

No entanto, como é uma doença crônica de pele, mesmo com as intervenções adequadas, o vitiligo não tem cura. Contudo, os procedimentos médicos podem controlar o aparecimento das manchas pelo corpo, melhorando a aparência das áreas sem melanina e evitando o desenvolvimento de outras lesões.

Psoríase

A psoríase também é uma doença crônica de pele, autoimune, inflamatória e cíclica. Os sintomas aparecem e desaparecem periodicamente. É bem importante destacar que ela não é contagiosa, nem multigênica (quando há vários genes envolvidos). As causas não são bem definidas, mas o quadro está relacionado a fatores genéticos e imunológicos. Acomete todas faixas etárias, de ambos os sexos, sendo mais comum entre jovens adultos.

Trata-se de uma doença de pele caracterizada por lesões avermelhadas e descamativas, que formam placas em diversas áreas do corpo como couro cabeludo, joelhos e cotovelos. Além das manchas brancas ou escuras, também é possível observar uma pele ressecada e rachada, sangramento, coceira, queimação, dor, unhas engrossadas, descascadas e amareladas, inchaço nas articulações e deformidades.

Psoríase não tem cura, mas tem tratamento. Não há como prevenir a doença, embora seja possível controlar a reincidência. Casos leves e moderados (cerca de 80% deles) podem ser controlados com o uso de medicação local, hidratação da pele e exposição ao sol. 

Alopecia

Alopecia é uma condição que gera queda parcial ou total dos cabelos ou pelos do corpo.

E o que causa a queda? A doença é considerada multifatorial: causada por fatores genéticos, ambientais e autoimunes. Ou seja, é uma condição em que o sistema imune não reconhece determinada estrutura do próprio corpo e o ataca.

A alopecia não tem cura e o seu tratamento depende da gravidade da queda capilar. Contudo, costuma ser tratado com injeções e pomadas que são aplicadas no couro cabeludo para estimular o crescimento do pelo – e é de extrema importância que este seja orientado por um médico dermatologista.

É fundamental ressaltar que aspectos ambientais e emocionais podem agir como gatilho para despertar os sintomas. O preconceito, por falta de informação, leva a casos de isolamento social destes pacientes, ainda esta seja uma doença controlável.

Conhece alguém com alguma dessas doenças? Ou você está observando em si algum desses sintomas?

Se a resposta foi sim, procure a Salute mais próxima de você.

Afinal, doenças de pele necessitam de cuidados multidisciplinares. Com o auxílio dos profissionais da Rede Salute – dentre eles, dermatologistas e psicólogos –, vamos lhe ajudar a tratar e a ter uma vida mais saudável!

Inscreva-se em nosso blog

Receba nossos principais conteúdos diretamente em seu email